Notícia

Ampliar fonte

Quarta-feira, 27 de novembro de 2019

ADUFRGS e PROIFES estarão presentes no encontro

Na segunda-feira, 2 de dezembro, se iniciará na cidade de Curitiba, estado do Paraná, Brasil, as atividades do Encontro Regional da Rede de Trabalhadoras de Educação da IEAL e na terça-feira, 3 de dezembro, começa o V Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano. A Internacional da Educação da América Latina (IEAL) organiza ambos eventos com o apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação do Brasil (CNTE).

O Comitê Regional da Internacional da Educação da América Latina convida suas organizações filiadas na região a fazer parte das atividades do V Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano (MPL) na cidade brasileira, de 3 a 5 de dezembro. A Rede de Trabalhadoras da Educação terá seu Encontro Regional antes do V Encontro do MPL, nos dias 2 e 3 de dezembro.

As representantes das organizações sindicais da América Latina vão debater sobre temas de gênero e direitos das mulheres. O Encontro Regional da Rede de Trabalhadoras da Educação encerrará os trabalhos realizados durante o ano de 2019, no qual se realizaram Encontros Sub-regionais em Santo Domingo, Bogotá e Assunção, com a participação das Secretarias de Gênero e Igualdade das organizações afiliadas à IEAL.

No dia 3 de dezembro começa o V Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano, para continuar com o trabalho feito previamente nas reuniões realizadas em Bogotá, São José e Belo Horizonte.

O legado de Paulo Freire

O V Encontro Nacional do Movimento Pedagógico Latino-Americano se inspira no legado do pedagogo brasileiro Paulo Freire. “Luto por uma educação que nos ensine a pensar, e não por uma educação que nos ensine a obedecer” é o lema selecionado para o evento, motivador da luta das organizações sindicais do setor da educação da América Latina. O encontro se enquadra nas atividades de preparação para a comemoração do centenário do nascimento de Paulo Freire no ano de 2021.

O movimento pedagógico Latino-americano é uma estratégia política organizacional para propor políticas públicas educacionais alternativas a partir da perspectiva dos sindicatos. É promovida pelo Comitê Regional da Internacional da Educação para a América Latina (IEAL) e executada pela oficina regional da IEAL com apoio de suas organizações afiliadas.